Crypto Bot

sábado, 17 de outubro de 2009

Cidade secrta na Amazonia

Incas

Profecia Maya

Calendario Maya

Calendario Azteka

mensagem Azteka

Povo Azteka

Chefe Seatle( mensagem)

Alborada

Indigina americanos

Grande espirito

Chayene

Tributo os primeiros povos da america

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Grande Pai criador do Céu e da terra


Pai criador do céu e da terra,estou aqui humiudimente em tua santa presença, sei que não sou um bom filho, aquele que não visita a tua casa, mas sempre que eu puder estarei te clamando, pois Tu és o grande pai, senhor a minha alma chora, pois nao sei andar,pois nao sei cantar, pois nao sei ama, senhor sei que tudo tu sabes, pois a minha alma é pequena, sou pequeno, pois ainda nao sei cuidar de me, de uma casa, de uma familia, a minha alma chora poi eu nao sei forma uma familia, ainda nao sei escolher uma parcera para construi essa familia, nao sei cuidar, nao sei se vou, consegui terminar a minha missao, senhor hoje estou triste, antes pensei que eu era feliz, mas nao era verdade, pai querido, sou pequeno e fraco,pois ainda nao sei esperar o teu trabalho, me faz crescer,quero ter um espirito grande, quero ser um bom guerreiro, um bom sabio, um bom pai, amigo e irmao, faz crescer a minha alma, não quero ter alma pequena, pois quero terminar a minha missao, nao quero perde a minha pequena alma nesse mundo grande, que tem grandes monstros que podem me engolir, me faz grande, pois nao quero mais chorar, nao quero mais perder, nao quero mais sofrer, sei Pai que hoje perdemos o nosso caminho, nao escutamos mais o teu chamado, o teu doce canto, mas me guia devolta para tua morada, quando eu fizer a minha passagem para a morada dos meus ancestrais, quero ser lembrado como um bom guerreiro, um bom pai e companheiro, aquele que aprendeu a ouvir o teu canto o teu chamado, aquele que tem um grande espirito, que seguio sem medo o teu chamado, grande Pai criador do céu e da terra, abençoua o meu povo, a minha familia,aquela que pensei que eu eria ser feliz, sim pai abençoa ela e a familia, que ela seja feliz, eu que tenho um espiritu pequeno te agradeço por tudo que tu me faz e que ja me fez, descupa por eu ser tao pequeno, amem!!!!

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

A vida


A V I D A

Na água do rio que procura o mar;
no mar sem fim; na luz que nos encanta;
na montanha que aos ares se levanta;
no céu sem raias que deslumbra o olhar;

no astro maior; na mais humilde planta;
na voz do vento, no clarão solar;
no inseto vil, no tronco secular,
- a vida universal palpita e canta!

Vive até no seu sono a pedra bruta...
Tudo vive! E alta noite, na mudez
de tudo, - essa harmonia que se escuta

correndo os ares, na amplidão perdida,
essa música doce é a voz, talvez,
da alma de tudo, celebrando a Vida!

(Olavo Bilac)

Paité


Paité taiphu tiana lemolaigo, pigomar zi noiem, papa taka Piraci yuaka
Deus Pai venha aqui na terra, escuta que eu falo, precissamos do teu amor

Abrera pirara quiriko de kopago piracini jatsamen, quia do lemolaigo kophungapi
Prende esse devorador que mata o teu povo, a mata morrerá

no vate quriko, quiriko taka xagrego, taka kopago, taka wegue.
por esse devorador , o devorador quer rouba, quer mata, quer mentir.

Waci xenunpre té nenengo vater koporoke, Paité, Piracini yuaka piraci jogh waci
Nós indios estamos cansaos dessa guerra, Deus danos o teu amo.

Piracini de Setselugopi pirara clarin, vatepi.
Que o teu reino para sempre seja, amem.

jamila wowika



Jamila Wowicala:

Oração da causa indígena

Pai-Mãe da Terra e da Vida,
Deus Tupã de nossos pais e mães,
Venerado nas selvas e nos rios,
No silêncio da lua e no grito do sol:
Pelos altares e pelas vidas destruídas
Em teu nome, profanado,
Nesta nossa Abia Yala colonizada,
Te pedimos que fortaleças
A luta e a esperança dos povos indígenas
Na reconquista de suas terras,
Na vivência da própria cultura,
Na fruição da autonomia livre.
E dá-nos (a nós, neocolonizadores)
Vergonha na cara e amor no coração
Para respeitarmos esses povos-raiz
E para comungar com eles em plural Eucaristia

terça-feira, 6 de outubro de 2009

oração Dakota(sioux)


Oração dos Índios Dakota (Sioux)

Grande Espírito, cuja voz ouço cantar, cujo alento vivifica o mundo todo, escuta-me!
Eu venho em frente a ti como um dos teus inúmeros filhos. Olha-me! Necessito da tua força e sabedoria! Permita-me caminhar olhando a beleza da natureza, permita que as minhas mãos honrem sempre as tuas obras e que meus ouvidos escutem a tua voz. Faz de mim um sábio para compreender aquilo que tu mostraste ao meu povo: O ensinamento que tu escondeste em cada folha e pedra. Quero ser forte, não para ser superior ao meu irmão, mas para vencer ao meu maior inimigo: Eu mesmo.
Faz com que eu esteja pronto para chegar à tua presença com as mãos limpas, olhos puros, para que a minha alma, quando se for, como o sol que se põe, possa chegar a ti sem envergonhar-se."

"Eles fizeram muitas promessas, mais do que posso lembrar, mas nunca as cumpriram, menos uma: prometeram tomar nossa terra e a tomaram."

Pé Grande (sioux)

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

E-junkie

E-junkie Shopping Cart and Digital Deliveryconheça os produtos de topi de linha, aproveite as promoçoes!!!

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Chefe Seatle


Carta do chefe Seattle


Em 1854, "O Grande Chefe Branco" em Washington fez uma oferta por uma grande área de território indígena e prometeu uma "reserva" para os índios.
A resposta do Chefe Seattle, aqui reproduzida na íntegra, tem sido considerada uma das declarações mais belas e profundas já feitas sobre o meio-ambiente:

“Como você pode comprar ou vender o céu, o calor da terra?

A idéia é estranha para nós.

Se nós não somos donos da frescura do ar e do brilho da água, como você pode comprá-los?

Cada parte da Terra é sagrada para o meu povo.
Cada pinha brilhante, cada praia de areia, cada névoa nas florestas escuras, cada inseto transparente, zumbindo,é sagrado na memória e na experiência de meu povo.
A energia que flui pelas árvores traz consigo a memória e a experiência do meu povo. A energia que flui pelas árvores traz consigo as memórias do homem vermelho.
Os mortos do homem branco se esquecem da sua pátria quando vão caminhar entre as estrelas. Nossos mortos nunca se esquecem desta bela Terra, pois ela é a mãe do homem vermelho. Somos parte da Terra e ela é parte de nós. As flores perfumadas são nossas irmãs, os cervos, o cavalo, a grande águia, estes são nossos irmãos. Os picos rochosos, as seivas nas campinas, o calor do corpo do pônei, e o homem, todos pertencem à mesma família.
Assim, quando o Grande Chefe em Washington manda dizer que
quer comprar nossa terra, ele pede muito de nós.

O Grande Chefe manda dizer que reservará para nós um lugar onde poderemos viver confortavelmente. Ele será nosso pai e nós seremos seus filhos. Então vamos considerar sua oferta de comprar a terra. Mas não vai ser fácil. Pois esta terra é sagrada para nós.
A água brilhante que se move nos riachos e rios não é simplesmente água, mas o sangue de nossos ancestrais. Se vendermos a terra para vocês, vocês devem se lembrar de que ela é o sangue sagrado de nossos ancestrais.

Se nós vendermos a terra para vocês, vocês devem se lembrar de que ela é sagrada, e vocês devem ensinar a seus filhos que ela é sagrada e que cada reflexo do além na água clara dos lagos fala de coisas da vida de meu povo. O murmúrio da água é a voz do pai de meu pai.
Os rios nossos irmãos saciam nossa sede. Os rios levam nossas canoas e alimentam nossas crianças. Se vendermos nossa terra para vocês, vocês devem lembrar-se de ensinar a seus filhos que os rios são irmãos nossos, e de vocês, e consequentemente vocês devem ter para com os rios o mesmo carinho que têm para com seus irmãos.

Nós sabemos que o homem branco não entende nossas maneiras. Para ele um pedaço de terra é igual ao outro, pois ele é um estranho que chega à noite e tira da terra tudo o que precisa.

A Terra não é seu irmão, mas seu inimigo e quando ele o vence, segue em frente. Ele deixa para trás os túmulos de seus pais, e não se importa. Ele seqüestra a Terra de seus filhos, e não se importa.
O túmulo de seu pai, e o direito de primogenitura de seus filhos são esquecidos. Ele ameaça sua mãe, a Terra, e seu irmão, do mesmo modo, como coisas que comprou, roubou, vendeu como carneiros ou contas brilhantes. Seu apetite devorará a Terra e deixará atrás de si apenas um deserto. Não sei. Nossas maneiras são diferentes das suas. A visão de suas cidades aflige os olhos do homem vermelho. Mas talvez seja porque o homem vermelho é selvagem e não entende.
Não existe lugar tranqüilo nas cidades do homem branco. Não há onde se possa escutar o abrir das folhas na primavera, ou o ruído das asas de um inseto. Mas talvez seja porque eu sou um selvagem e não entendo. A confusão parece servir apenas para insultar os ouvidos. E o que é a vida se um homem não pode ouvir o choro solitário de um curiango ou as conversas dos sapos, à noite, em volta de uma lagoa. Sou um homem vermelho e não entendo.
O índio prefere o som macio do vento lançando-se sobre a face do lago, e o cheiro do próprio vento, purificado por uma chuva de meio-dia, ou perfumado pelos pinheiros.
O ar é precioso para o homem vermelho, pois todas as coisas compartilham o mesmo hálito – a fera, a árvore, o homem, todos compartilham o mesmo hálito. O homem branco parece não perceber o ar que respira. Como um moribundo há dias esperando a morte, ele é insensível ao mau cheiro.
Mas se vendermos nossa terra, vocês devem se lembrar de que o ar é precioso para nós, que o ar compartilha seus espíritos com toda a vida que ele sustenta.
Mas se vendermos nossa terra, vocês devem mantê-la separada e sagrada, como um lugar onde mesmo o homem branco pode ir para sentir o vento que é adoçado pelas flores da campina.
Assim, vamos considerar sua oferta de comprar nossa terra. Se resolvermos aceitar, eu imporei uma condição – o homem branco deve tratar os animais desta terra como se fossem seus irmãos.
Sou um selvagem e não entendo de outra forma. Vi mil búfalos apodrecendo na pradaria, abandonados pelo homem branco que os matou da janela de um trem que passava.
Sou um selvagem e não entendo como o cavalo de ferro que fuma pode se tornar mais importante que o búfalo, que nós só matamospara ficarmos vivos.
O que é o homem sem os animais? Se todos os animais acabassem, o homem morreria de uma grande solidão do espírito. Pois tudo o que acontece aos animais, logo acontece ao homem. Todas as coisas estão ligadas.
Vocês devem ensinar a seus filhos que o chão sob seus pés é as cinzas de nossos avós. Para que eles respeitem a terra, digam a seus filhos que a Terra é rica com as vidas de nossos parentes. Ensinem a seus filhos o que ensinamos aos nossos, que a Terra é nossa mãe. Tudo o que acontece à Terra, acontece aos filhos da Terra. Se os homens cospem no chão, eles cospem em si mesmos.
Isto nós sabemos – a Terra não pertence ao homem –o homem pertence à Terra. Isto nós sabemos. Todas as coisas estão ligadas como o sangue que une uma família. Todas as coisas estão ligadas.
Tudo o que acontece à Terra – acontece aos filhos da Terra. O homem não teceu a teia da vida – ele é meramente um fio dela. O que quer que ele faça à teia, ele faz a si mesmo.
Mesmo o homem branco, cujo Deus anda e fala com ele como de amigo para amigo, não pode ficar isento do destino comum.
Podemos ser irmãos, afinal de contas. Veremos. De uma coisa nós sabemos, que o homem branco pode um dia descobrir – nosso Deus é o mesmo Deus. Vocês podem pensar agora que vocês O possuem como desejam possuir nossa terra, mas vocês não podem fazê-lo. Ele é Deus do homem, e Sua compaixão é igual tanto para como homem vermelho quanto para com o branco. A Terra é preciosa para Ele, e danificar a Terra é acumular desprezo por seu criador. Os brancos também passarão, talvez antes de todas as outras tribos.
Mas em seu desaparecimento vocês brilharão com intensidade, queimados pela força do Deus que os trouxe a esta terra e para algum propósito especial lhes deu domínio sobre esta terra e sobre o homem vermelho. Esse destino é um mistério para nós, pois não entendemos quando os búfalos são mortos, os cavalos selvagens são domados, os recantos secretos da floresta carregados pelo cheiro de muitos homens, e a vista das montanhas maduras manchadas por fios que falam.
Onde está o bosque?

Acabou.

Onde está a águia?

Acabou.

O fim dos vivos e o começo da sobrevivência.”

domingo, 30 de agosto de 2009

Rede de resitencia Solidaria

Rede Resitencia solidaria é formado por varios grupos, de varios biarros de recife que se reune para grafitar as periferias e bairos de recife e outra comunidades ue tem o mesmo objetivo,de se unir, somar forças para melhoria do ser, da vida atravez do grafite, do hip hop, rock, etc. Nós do mabi tambem participamos dessa luta.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Questão de escolha



Salmos; Os teus mandamentos me fazem mais sábios que os meus inimigos:
porque aqules eu os tenho sempre comigo. Qão são doces são as tuas palavrasao meu paladar! mais que o meu à minha boca. Estou de contínuo em perigo de vida,todavia não me esqueço da tua lei. Induzo o coração a guarda os teus decretos, para sempre, até o fim.

Lua Bonita

Lua bonita se tu não fose casada, eu pegaria uma escada, pra ir por céu te busca!!! lua bonita se teu frio coloasa com meu calor, eu pedia o meu senhor pra contigo me casa, Lua bonita me faz aburricimento vê São jorgen no Jumento pisando no teu clarão,deixa Seu Jorge com seu jubailo amontando, e vem cá para o meu lado pra gente viver sem dÔ. Lua bonita porque casou com um homem tão sinsudo, que come e dorme e faz tudo,que não merece o teu amor,São jorje é o teu senhor, por isso ele vive pisando no teu esplendor. Lua bonita me faz aborrecimento, vê seu Jorge no jumento pisando te clarão, deixa seu Jorge com seu junbailo amontado, e vem ca pra meu para o meu lado, pois vai vê que sou aleio, quem te fala eo meu amor, diexa seu jorge com seu junbailo amontado, vem cá para o meu lado pra gente viver sem dô!!!
Eterno Rau seixas!!!

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Pai nosso Em Kariri



Pai Nosso na LIngua Kariri

Bo Cupadzúá mó arakié,
Pai nosso que esta no ´ceu,
Dó net fuwonhé adzé inháá,
santificado o teu nome, Dó di encanghité Didyodé;dó
venha a nós o teu reino, seja
moró acate mó rada, moró mó arakie; do
Feita a tua vontade assim na terra como no céu; o pão
di hianmitede ená hidiohodé do ighy;
nosso de cada dia nos dá hoje;
do prieré mó bibiuanghetedé;
perdoanos nossas dividas,
moró fipri hitejé do dibuangheri haíd
assim como perdoamos os nossos devedores
dódihyé ená hihébupidé
não nos deixa cai em tentação
dó nunhé hietçãde ená boburezé amem
mas nos livra de todo mal, ame.
Jesu>>>Jesus

domingo, 9 de agosto de 2009

Biblioteca Popular do Coque


Fruto de Um Sonho.Ua abetura para novas posibilidades

O crescimento de conhecimento Cultural e material,o Coque tem mais de 130 hectares de terra, com a população quase chegando a 50 mil abintantes,poucos terminaram o segundo grau do ensino medio, acreditamos que abiblioteca ira contribui para o crescimento intelectual dos jovens e de toda populaçao que quera.

Revenlando o Coque

É um video produzido pelos os jovens do Coque, mostrando a beleza da Comunidade e do povo do Coque!!!Projeto Coque Vive.

Coque

Coque é uma comunidade centenario, de resistencia, descreminado e violentado pelas midias, sim o Coque tem violenia tanto quanto outro lugar, tem dorgas,mas não há trafico organizada,somos criminalizados,é puro preconceito social, eu tenho outra teoria pra isso, por ser um local proximo do centro de recife, e tem acesso todas as linhas metropolitana, se torna um luga privelegiada, que causa muita cobiça as emprença de comercio,é uma especulação imobiliaria,tentaram construir um shoping aqui no coque, so que não conseguiram por conta dos protestos do povo da comunidade. O mabi tem uma proposta diferente, valorizamos o local,assim como as pessoas, somos trabalhadores, pais de familias e jovens que tem sonhos, e que luta pelo os seus direitos.
Não vamos abaixa a cabeça, nem vamos desistir de mostrar a beleza, a arte e a cultura da nossa comunidade, acreditamos que a oportunidade que o jovem ganha, é para mostrar que ele é capaz de produzir coisas boas, de crescer com valores universais de un cidadão e democratico.

sábado, 1 de agosto de 2009

Mabi

Nós do MABI - Movimento Arrebentando Barreiras Invisíveis - através da arte e cultura vamos desmistificar a fama de violência do coque. O grupo foi formado desde de1998 por jovens da comunidade do bairro. No começo era formado só por bandas de rock com o objetivo de criar novos espaços para as bandas que acabaram de serem formadas. Mas, ao passar do tempo, começamos a nos articular com outras pessoas e para outras perspectivas como conseguir o nosso espaço, e, por conseguinte do amadurecimento do Movimento, percebemos que era necessário, mudar a cara do Coque nas mídias – Arrebentar a primeira grande Barreira. Desde 2006 em parceria com alunos de comunicação da UFPE, o NEIMFA e a igreja Católica Francisco de Assis, formou-se uma rede chamada de Coque vive. Desde então corealizamos alguns projetos, como a biblioteca Popular do Coque e o estúdio de áudio e vídeo. nosso estudio de gravaçoes de audio e video.
Aos poucos, vamos quebrando essas barreiras,
que impede que aluz ilumine o nosso pensar,
que impede de nos conhecer e de se alegrar.

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Serra Ororuba

Serra do Ororubá (Pesqueira/PE),Serra do Povo Xukuru do Ororuba, um povo Guerreiro,o povo sefre por causa das perseguiçoes do possero e fazenderos, os indios lunta para ter as suas terras desde da lei ponbalina, do Marques de Ponbal de 1750 em diante, quando foram perseguidos para deixarem de serem indios e deixarem os seus constumes, em 1750 os indios foram proibidos de falarem a sua lingua materna, e só falarem em portugue e a adotar os nomes portugueses. Nasci em 1980 em Recife-pe,a minha mãe criou eu e meu irmão com muita dificuldade,o meu pai não ligava muito da criação do fillhos, eu e meu irmao fomos criados com caldo de arroz. Passando essa epoca dificil, aos 10 anos na escola, os professores diziam que existia indios, e contava como era os seus constumes, mas nunca dizia q ainda vivem, e os seus constumes hoje, fiquei na cabeça sem acreditar como um povo tão fortes serem extermidados sem deixar alguma descendencia. Em 1997 no CTC(centro de trabalho e cultura, nos colhos,Recife-pe, eu fazia um curso de Artes Graficas, la no ctc tem aula sobre politica, no dia do indio conheci Xicao, ele era lider do povo xukuru,ele deu uma palestra sobre o seu povo, e era na epoca que ele dizia que estava sendo perseguido por causa das terra do seu povo. Depois da palestr os professores mandaram os alunos fazerem as suas arvore genialogica, fui conversar com meu avô,ele me dici q ue os seus pais eram xukuru, que ja moraram la na serra,eu dici:nossa!!!conheci o cacic de lá, desde então comeceia estudar sobre os povos do nordesde, em agosto 2006 fui la falar com o cacic, mas ele tinha viajado, fui atras da mae delea ela ta,bem tinha viajado, mas continuie a minha busca, conheci algumas aldeias, me senti em casa pois o povo e muito acolhedor, bem conheci o Senhor Malaquias, el é o historiador de la da aldeia Brejinho, bem ele confirmoua historia que minha dia me dici que o avo dela foi para Rio de Janeiro ele e outros indios a pé. Fiquei muito feliz. Em novembro por aí 2006 conheci o cacic Marcos, o marquinho,em Recife no CIME(Conselho Indiginista Missionario), falei da minha historia, e ele me convidou para eu ir para aldeia,fui para aldeia, participei da reunião das lideranças, me apresentei, e falei a minha historia e pedir para ser reconhecido pela comunidade, desde então vou para lá, particpo das festa. onde quer que eu vá, eu conto a minha historia e do meu povo, sim e o meu nome indigina é Juruna, foi o meu avô que me deu em almenagem ao cacic Xavante, Mario Juruna, o primeiro deputado Federal indio.

Yeshua hameshiac

Texto Original do Pai nosso do Aramaico Pai-Mãe, respiração da Vida, Fonte do som, Acção sem palavras, Criador do Cosmos! Faça a sua Luz brilhar dentro de nós, entre nós e fora de nós para que possamos torná-la útil. Ajude-nos a seguir o nosso caminho, respirando apenas o sentimento que emana do Senhor. O nosso EU, no mesmo passo, possa estar com o Seu, para que caminhemos como Reis e Rainhas com todas as outras criaturas. Que o Seu e o nosso desejo, sejam um só, em toda a Luz, assim como em todas as formas, em toda existência individual, assim como em todas as comunidades. Faça-nos sentir a alma da Terra dentro de nós, pois, assim, sentiremos a Sabedoria que existe em tudo. Não permita que a superficialidade e a aparência das coisas do mundo nos iludam. E liberte-nos de tudo aquilo que impede o nosso crescimento. Não nos deixe ser tomados pelo esquecimento de que o Senhor é o Poder e a Glória do mundo, a Canção que se renova de tempos em tempos e que a tudo embeleza. Possa o Seu amor ser o solo onde crescem as nossas acções. Que assim seja.” Pai nosso em Aramaico 7 - Abvum d’bashmaia 6 - Netcádash shimóch 5 - Tetê malcutách Una, Nehuê tcevianách aicana 4 - d’bashimáia af b’arha 3 - Hôvlan lácma d’suncanán Iaomána 2 - Uashbocan háubein uahtehin Aicána dáf quinan shbuocán L’haiabéin 1 - Uêla tahlan l’nesiúna. Êla patssan min bíxa * - Metúl dilahie malcutá, Uaháila, Uateshbúcta láhlám. ALMÍN. Amein...